Matérias

A importância do falsete na dublagem.

Dubladores mudam suas vozes para compor inúmeras personalidades.


Segundo o Dicionário da Língua Portuguesa, falsete é quando “uma pessoa altera o tom de sua voz, geralmente para tons mais agudos, mas podendo ocorrer para graves também”.

O falsete é um recurso amplamente utilizado na dublagem, porém depende de alguns fatores: o potencial vocal do dublador integrando-o à personalidade do personagem a ser dublado.

Atualmente o falsete é um recurso pouco utilizado, pois a dublagem já conta com mais recursos tecnológicos, entretanto dubladores mais experientes ainda o realizam dependendo da produção a ser dublada.

 

Técnica muito usada no início da dublagem.


A AIC possuía, dentre o seu quadro de excelentes dubladores, muitos que conseguiam com enorme facilidade produzir diversos falsetes. Isso foi enormemente utilizado nas primeiras dublagens dos desenhos animados, produzidos por Hanna Barbera.


É importante lembrar que, muitas vezes, temos um dublador extraordinário, porém sem condições vocais para a alteração de seu timbre de voz.

Dentro da AIC, talvez Waldyr Guedes seja o “senhor das mil vozes”. Com uma capacidade extraordinária ele conseguia dar o perfeito timbre para seus personagens em desenhos: Olho Vivo, Bóbi Filho, Hardy Har-Har, Barney Rouble (2ª voz), Chuchu e Bacana em Manda-Chuva. Além de dublar Orson Welles em Cidadão Kane. Também fazia a voz de convidados especiais como loucos, vilões, policiais e até personagens para a comédia como Larry Tate na série A Feiticeira e Stan Laurel em O Gordo e o Magro.

Manda-chuva, um elenco de vozes no Brasil eficiente em falsetes.
Manda-chuva, um elenco de vozes no Brasil eficiente em falsetes.

Seguindo a mesma linha, Older Cazarré também traz uma galeria de personagens cuja composição estava no falsete: Dom Pixote, Zé Colmeia, Gênio em Manda-Chuva, ratinho Plic, Chumbinho e o ajudante Blau-Blau. Seu irmão, Olney Cazarré era outro que tinha a mesma veia artística, criando dublagens inesquecíveis como a do personagem Pica-Pau, além de dublar séries e filmes.

Leia Também:  Branca de Neve, a primeira dublagem brasileira.

Lima Duarte só conseguiu ser identificado dublando Dum-Dum, após a sua própria declaração sobre o assunto, além de Wally Gator e Manda-Chuva; Gastão Renné também era “expert” na técnica usou sua voz na dublagem do Guarda Belo, no Batatinha, ratinho Ploc, patinho Duque e Uguie, além de dezenas participações em desenhos.

Roberto Barreiros foi a voz da Tartaruga Touché, Babalu, Sr. Twildle e mais uma infinidade de vozes; José Soares alterava totalmente seu timbre de voz, de acordo com aquilo que o personagem exigia: Mister Magoo foi uma criação genial, Peter Potamus também, além de vozes bem graves e outras completamente diferentes em séries e filmes.

Seguindo a mesma diretriz, Hélio Porto criou uma voz específica para Larry em Os 3 Patetas. Flávio Galvão, que o substituiu algumas vezes com o mesmo personagem, também conseguia essa proeza. O gorila Maguila é uma prova disso e muitas vozes diferentes em Os Flintstones.

Magda Medeiros também sempre conseguia essa façanha nos desenhos que dublava, e depois, com a sua própria voz em séries. Não podemos esquecer de Helena Samara que criou uma voz característica para Wilma Flintstone.

Aliomar de Matos dublava crianças e até garotos. Uma dubladora com enorme facilidade para alterações de timbres sempre foi Isaura Gomes. Desenhos, séries de TV, filmes, personagens diversos nunca foram problemas para uma dublagem perfeita.

É importante ressaltar que o falsete não ocorre somente em desenhos, mas também em séries e filmes. O dublador Eleu Salvador tinha uma grande capacidade para fazer vozes de idosos.

A AIC possuia um elenco de vozes com enorme capacidade para a produção de falsetes, o que atualmente até nos deixa dúvida para a identificação dos dubladores, entretanto, basta comparar os timbres agudos criados, principalmente, com os graves do dublador em uma dublagem normal. Assim, através da comparação fonética (sons da língua), podemos chegar às conclusões, porém é um método que necessita de muita paciência, devido às diversas repetições dos diálogos.

Leia Também:  TOP 10: Personagens de Luis Manoel na opinião do próprio dublador.
Os Smurfs, inúmeros falsetes entregues a poucos dubladores.
Os Smurfs, inúmeros falsetes entregues a poucos dubladores.

A técnica se perpetuou.


Ainda no início da década de 1980, o falsete era largamente utilizado.

O dublador Sílvio Navas foi o responsável pela execução de três falsetes no desenho Os Smurfs, pelo estúdio Herbert Richers. Segundo ele, “era Smurf para todo o lado, e seria impossível haver um dublador para cada um”. Com toda a sua experiência, iniciada na AIC, passando pela CineCastro e Telecine, Sílvio Navas conseguiu dublar 3 personagens totalmente distintos: Papai Smurf, Vaidoso e O Fazendeiro.

Anteriormente, o recurso do falsete dependia das qualidades vocais e interpretativas do dublador, atualmente isso desapareceu um pouco, e a consequência disso é que diversos desenhos são altamente lineares no áudio! É uma pena para quem assiste, pois a dublagem fica mais sem graça, sem uma melhor identificação!

Marco Antônio dos Santos
Marco Antônio dos Santos
Professor, pesquisador de dublagem e responsável pelo blog Universo AIC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *