Baú da Dublagem Matérias Por Trás da Dublagem

Baú da Dublagem: O elenco de vozes de Predador.

Realizada pela VTI em 1991 a adaptação para português tinha excelentes nomes da dublagem brasileira.


Faz ideia o que é reunir Conan, Rocky, Kojak, Michael Corleone e Mestre Yoda num mesmo filme? Bom, pelo menos as vozes deles. Esse fascínio ocorreu na dublagem de O Predador (1987), filme que recebeu no Brasil um elenco de dubladores formado por um seleto time de profissionais, acostumados a protagonizar seus trabalhos.

Em 1991, a Century Fox foi buscar vozes brasileiras na VTI, empresa de propriedade de Victor Berbara, que na ocasião tratou aquele grande sucesso com a dignidade que ele merecia. O longa de John McTiernan já tinha arrecadado mais de 60 milhões de dólares nas bilheterias em torno do globo e nas locadoras brasileiras também alcançou uma baita repercussão. Agora era a vez da televisão, e nada mais certo do que escalar profissionais eficientes para emprestarem suas vozes aos soldados perdidos na floresta.

O filme estreou na televisão brasileira no dia 29 de junho de 1992, dentro da faixa Tela Quente, às 22h10. Na ocasião Dirceu Rabelo anunciava: “Arnold Schwarzenegger, um oficial comandando um grupo de resgate na selva. Se defrontando com um estranho inimigo. Sendo caçado sem piedade“. No comercial já podíamos ouvir as vozes de Garcia Júnior e Ayrton Cardoso e a expectativa daqueles que aguardavam o Predador na televisão intensificava.

Chamada na televisão para a estreia do filme.

A adaptação para português não tratou apenas de juntar bons profissionais em frente aos microfones, eles tiveram a eficiente direção de Waldyr Sant’anna, que como maestro conduziu perfeitamente o estrelado time de dubladores. O resultado é que durante pouco mais de 1 hora e 40 minutos o que ouvimos na tela são os memoráveis diálogos do filme pronunciados por artistas realmente convincentes que ajudam a imortalizar a dublagem do longa, incluindo suas inúmeras frases de efeito.


Como não lembrar de Garcia Júnior afiadíssimo como Schwarzenegger proferir bordões como “Não desgruda daí!”, “Você é muito feio!” ou “Se ele sangra, pode ser destruído!”. Predador foi o quinto filme do Garcia dublando o “Arnie”, por isso ele está bem à vontade com o boneco, construindo de maneira categórica os momentos de tensão, e perfeito também nas essenciais piadinhas.

Leia Também:  Veja os dubladores da telenovela Ouro Verde.

O dublador Joaquim “Luís” Motta tem seu grande momento quando faz um Mac embriagado lembrando do amigo Blain e desabafando: “o que quer que tenha pego você, vai voltar e quando voltar vou escrever seu nome nas costas dele!”; já a dublagem de Pietro Mário também não passa despercebida como o introspectivo Billy, que alerta sempre o grupo para o perigo iminente, como quando diz: “tem alguma coisa aí esperando por nós…e não é humano!”.

O brilhante elenco do filme que recebeu uma dublagem brasileira à altura.

O ator Carl Weathers volta a ter a voz de Ayrton Cardoso, como já havia acontecido na franquia de Rocky, e aqui faz um Dillon excessivamente simpático, amistoso e que se revela traidor no clímax do filme. Então, para completar você tem vozes talentosas como as de André Filho e Orlando Prado fazendo personagens de menos destaque, mas com o brilhantismo de sempre.

Eduardo Dascar, novato na dublagem naquela ocasião, é a grata surpresa desse processo da adaptação. Ele empresta sua voz ao piadista Hawkins de maneira muito honesta e nos consegue fazer sorrir de piadas sem a menor graça, pois o lado cômico está exatamente nesse fato. “Sou muito grato à Selma Lopes por ter me levado para VTI. Selminha é  minha madrinha na dublagem e se não fosse por ela talvez a dublagem não tivesse entrado em minha vida. Na ocasião fazíamos no teatro a adaptação de Nelson Rodrigues, “Vestido de Noiva”, comenta Dascar.

Trabalhar ao lado de Garcia Júnior na VTI fez com em seguida Eduardo Dascar fosse levado pelo dublador para Herbert Richers, gigante do setor na época, algo que ele carrega na memória com grande gratidão.

A dublagem envelheceu dignamente, e em um país onde a prática da redublagem é comum, ela ultrapassou barreiras sendo ainda hoje o único trabalho de adaptação para o português que temos por aqui para o filme, seja para televisão, DVD e Bluray.

Leia Também:  Ricardo Schnetzer ministra curso de dublagem no Rio.

Veja cartazes com os dubladores de Predador.

Izaías Correia
Izaías Correia
Professor, roteirista e web-designer, responsável pelo site InfanTv. Também é pesquisador da dublagem brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *