Baú da Dublagem Matérias

Baú da Dublagem: Os Três Patetas.

Os Três Patetas no Brasil


Um dos seriados me maior sucesso na televisão brasileira. Sua exibição iniciou em 1965 e perdurou durante as décadas de 70, 80, 90 e a primeir década do século XXI, com alguns intervalos.

Sua estreia ocorreu no primeiro ano da TV Globo, porém não foram adquiridos todos os episódios. A emissora estava iniciando e exibiu um lote de cerca de 50 episódios, com receio de que não houvesse audiência devido à uma certa “violência”.

Mas “o trio mais biruta da tela” ganhou a simpatia do público e a emissora, além de adquirir mais 50 episódios, exibiu a série até o início de 1969.


Imediatamente a Tv Record, adquiriu os direitos da série e enviou para dublagem os 90 episódios restantes. Assim, a Record talvez tenha sido a única emissora a exibir os 190 episódios de Os Três Patetas de 1970 a 1972.

Sempre com sucesso garantido, a Rede Globo passou novamente a exibir 2 episódios da série de 1973 a 1975, por volta das 11h da manhã, de segunda à sexta.

Quando necessitava subir a audiência da emissora, Os Três Patetas eram lembrados. Assim, de 1977 a 1978, a TV Record voltou a exibir o seriado.

Depois de alguns anos, a TV Gazeta, de 1980 a 1981 também apresentou alguns poucos episódios na sua grade de programação.

Durante a década de 1980, talvez tenha sido o período mais longo que o seriado ficou longe das telinhas, mas retornou de 1990 a 1995 novamente pela TV Record.

Já, em 1996, Os Três Patetas estreou pelo canal a cabo Warner, onde foi exibido até o final de 2000. Infelizmente, a série não foi exibida na íntegra, uma vez que a Warner só mantém direitos autorais dos episódios que foram realizados em seus estúdios.

Leia Também:  Por Trás da Dublagem: Stranger Things.

Com a estreia do canal a cabo TCM, novamente retornou a série tão querida do público, onde também já foi exibida por duas vezes.

Borges de Barros, a voz do Moe no Brasil.
Borges de Barros, a voz do Moe no Brasil.

A Fantástica Dublagem da A.I.C.


Os Três Patetas teve o início de sua dublagem no começo de 1965. Ficou a critério de Hélio Porto a escolha das vozes, tradução e direção.

É bom lembrar que a Tv Globo só adquiriu 50 episódios, inicialmente, e o lote trouxe episódios fora da ordem cronológica de produção. Assim, havia episódios com Shemp e também com Curly. Nesse primeiro lote, a maioria era com Shemp.

Hélio Porto decidiu dublar Larry, criando um falsete primoroso, Moe foi entregue a Borges de Barros, e Shemp a José de Freitas devido a sua fantástica veia para dublar comédias.

Curly era o mais difícil de encontrar um dublador à altura. Além do ator falar muito rápido, ele fazia diversos trejeitos para interpretar o personagem. Samuel Lobo, que era um exímio tradutor da AIC, dublava esporadicamente alguns figurantes. Certo dia, Hélio Porto pediu a ele uma ajuda para encontrar um dublador para Curly. Mostrou o filme em inglês e pediu que ele tentasse fazê-lo.
Após ter dublado Curly em teste (sem saber), Hélio Porto disse a ele que dublaria o personagem. Samuel Lobo recusou a princípio, pois achava que não conseguiria, mas depois que todos notaram a semelhança das vozes e a perfeita perfomace de Samuel Lobo, este acabou cedendo.

Samuel Lobo, a voz do Curly após muita insistência.
Samuel Lobo, a voz do Curly após muita insistência.

 

 

Para os demais personagens, Hélio Porto percebeu que basicamente sempre era o mesmo elenco, assim, na medida do possível procurou sempre manter Neville George, Gessy Fonseca, Rita Cleós, Arakén Saldanha entre outros.

O segundo lote trouxe mais episódios com Curly, mas já havia outros dubladores que tinham ingressado na AIC e que substituíram as vozes no elenco de dublagem. É dessa época que temos Carlos Alberto Vaccari, Wilson Kiss e Hugo de Aquino Júnior.

Leia Também:  Dublagem passa a ser o novo padrão da TV paga.

O terceiro lote de episódios (90 episódios) apenas foi iniciada a dublagem em 1967/68 e aí já trouxe cerca de 15 histórias com o pateta Joe Besser, que substituíra Shemp devido ao seu falecimento. Para dublá-lo foi convidado César Leitão, que era um profissional ligado à distribuição de filmes, mas que fez um trabalho tão perfeito que ingressou na dublagem também até o seu falecimento.

Para a dublagem desse lote houve dois problemas: os poucos episódios que traziam Shemp não puderam ser dublados por José de Freitas, uma vez que estava afastado da AIC por motivo de saúde. A solução foi substituí-lo por Waldir Wey, o qual possuía uma enorme experiência, mas este dublou pouquíssimos episódios. Assim, entrou José Soares que dublou vários episódios, criando uma voz para Shemp que não se afastou muito de José de Freitas.

O segundo problema foi a saída de Hélio Porto da AIC,. Assim, a tradução passou para Samuel Lobo, mas quem ficaria com a direção de dublagem e substituiria a voz de Larry, que era tão característica? O nome indicado foi de Flávio Galvão que fez um falsete próximo do que Hélio Porto fazia e assumiu a direção de dublagem também.

Há rumores de que Flávio Galvão não dirigiu totalmente o restante dos episódios, mas também nunca surgiu um outro nome.

Hélio Porto dublou o Larry.
Hélio Porto dublou o Larry.

Com o sucesso da série, a vinda dos longas produzidos também foram adquiridos pela TV Record.  Agora surgia um outro pateta Curly-Joe (Joe DeRita), o qual teve vários dubladores: Samuel Lobo dublou um filme, mas depois também Olney Cazarré e Roberto Marquis se dividiram na dublagem do personagem.

Não há informações precisas sobre a dublagem dos filmes, a respeito de tradução e direção, uma vez que alguns vieram juntos com o lote de episódios.

Leia Também:  Baú da Dublagem: Turma da Pesada

Infelizmente, de tudo que foi dublado de Os 3 Patetas cerca de 50% teve a  dublagem perdida. Segundo a Sony Pictures há cerca de, no máximo, 118 episódios ainda com a dublagem da AIC e restaurada. Já sobre os longas não conseguimos obter nenhuma informação, por total desinteresse da distribuidora.

Marco Antônio dos Santos
Marco Antônio dos Santos
Professor, pesquisador de dublagem e responsável pelo blog Universo AIC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *