Notícias Vida Real

Morre Carlos Marques, a voz brasileira do Garfield e Homem Aranha.

De voz jovial, dublador marcou a geração dos anos 70 e 80 fazendo personagens consagrados.


Carlos Marques, veterano profissional da dublagem, morreu nesse segunda-feira (19) aos 88 anos de idade. A causa da morte não foi revelada. Era conhecido por dublar personagens jovens graças ao seu timbre de voz que combinava perfeitamente com esse tipo de figura. Marques já estava aposentado faz alguns anos.

Nasceu em março de 1933 em Conselheiro Lafaiete (MG). Ele começou a carreira na Rádio Itatiaia como locutor em 1953. Depois de atuar em diversas emissoras enfim chegou na dublagem em 1958 trabalhando na ZIV. Nos anos 60, dublou ainda na Riosom, CineCastro e Dublasom Guanabara. Nos anos de 70, esteve na CineCastro, Peri Filmes, Telecine e Herbert Richers.

Em desenhos animados fez a voz do Patolino, Gaguinho, Hortelino, Garfield, Alexander Cabot III (Josie e As Gatinhas), Moleza (Esquilo Sem Grilo), Wheller (Capitão Planeta), Hércules (Spiff e Hércules), Bom-Bom (Bom-Bom e Mau-Mau), Robin (Super-Amigos), D’Artagnan (D’Artagnan e Os Três Mosqueteiros), entre outros. Em séries, fez Danny Woodburn (Conan – O Aventureiro), Ed Begley Jr. (As Novas Aventuras de Christine), Stephen Collins (A Lenda do Macaco Dourado), John Cage (Ally McBeal), Homem Aranha (1977), Dick Tremayne (Twin Pears), Jesse Vasquez (Barrados no Baile), Soga (Ultraseven), entre outros.


Também atuou em diversos filmes fazendo atores como Ryan O’Neal, Bill Pullman e Martin Short.

Leia Também:  Novo encontro com dubladores é marcado em São Paulo.
Redação
Redação
Equipe do DB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *